Direito (Ceres)

O ensino é construído através de valores e princípios humanistas. Criado em 1968, o curso de Direito da UniEVANGÉLICA forma profissionais com senso crítico aguçado e potencial para transformar a sociedade. Com um corpo docente altamente qualificado e com sólida atuação nas mais diversas carreiras jurídicas, o curso traz disciplinas alinhadas as constantes mudanças sociais, além de promover uma formação continuada com plena integração mercadológica.

Sobre o curso

O Curso de Direito da UniEVANGÉLICA, em funcionamento desde de 1968, está entre os mais antigos da região Centro-Oeste. Tem por objetivo oferecer uma visão crítica do fenômeno jurídico, valorizando a aplicação dos raciocínios jurídicos à realidade social em mutação. É propiciado aos acadêmicos a segurança advinda da experiência em várias décadas de atividade educacional. Além da tradição, procura fundamentos contemporâneos da formação pedagógica, buscando se aprimorar para atender às exigências atuais, sem perder de vista os aspectos éticos e humanísticos.

O estudante que recebe o título de Bacharel em Direito estará apto a exercer a profissão de advogado, mediante aprovação no exame de Ordem, além de poder ingressar, mediante concurso público, nas carreiras da Magistratura, Ministério Público, Defensoria Pública, Procuradorias dos Estados e Municípios, Advocacia Geral da União, Procuradorias das Autarquias, Agências Reguladoras, Empresas Públicas e Privadas, Magistério Superior.

Dados do Curso

Grau: Bacharelado

Modalidade: Presencial

Regime de matrícula: Semestral

Duração: 5 anos

Turno: Noturno

Vagas: 50 semestrais

Campus: Campus Ceres

Ato Regulatório – Renovação de Reconhecimento Portaria SERES/MEC Nº. 265/2017 Data do documento: 03/04/2017– D.O.U. 04/04/2017

“Se desejamos respeito pela lei, devemos primeiro tornar a lei respeitável.”

Louis D. Brandeis

Mercado de Trabalho

O perfil desejado do formado repousa em uma sólida formação geral e humanística, com capacidade de análise e articulação de conceitos e argumentos, de interpretação e valoração dos fenômenos jurídico-sociais, aliado a uma postura reflexiva e crítica e a uma visão pluralista do Direito, compreendendo-o como fenômeno e não como um conjunto de normas estáticas.

O operador de Direito deve ter sua formação estruturada sobre quatro eixos: articulação sócio-jurídica para a preservação da democracia e da cidadania, em suas diferentes faces; competência profissional para as diversas atividades jurídicas; concorrência para o fortalecimento das políticas públicas por meio do conhecimento do controle social e de outros mecanismos não-judicializados de conflito; conhecimento interdisciplinar que lhe propicie ser agente de transformação social.

Para esse profissional, o mercado de trabalho oferece oportunidades diversas. O estudante que recebe o título de Bacharel em Direito estará apto a exercer a profissão de advogado, mediante aprovação no exame de Ordem, além de poder ingressar, mediante concurso público, nas carreiras da Magistratura, Ministério Público, Defensoria Pública, Procuradorias dos Estados e Municípios, Advocacia Geral da União, Procuradorias das Autarquias, Agências Reguladoras, Empresas Públicas e Privadas, Magistério Superior.

Matriz Curricular


Trabalho de Conclusão de Curso

Os objetivos gerais do Trabalho de Conclusão de Curso são os de propiciar aos alunos do curso de Graduação em Direito a ocasião de demonstrar o grau de habilitação adquirido, o aprofundamento temático, o estímulo à produção científica, à consulta de bibliografia especializada e o aprimoramento da capacidade de interpretação crítica. O Trabalho de Conclusão de Curso consiste em pesquisa individual orientada, relatada sob a forma de uma monografia, na área de Direito.

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso

Estágio Curricular

O propósito do Curso de Direito da UniEVANGÉLICA em Ceres é o de construir um meio eficaz para a consecução de atividades práticas que possibilite, simultaneamente:

  • a avaliação do aluno em relação aos conhecimentos adquiridos em sala de aula;
  • ajudar na fixação dos conteúdos teóricos;
  • a capacitação para o futuro exercício da profissão;
  • a materialização da pesquisa jurídica;
  • as práticas de extensão através de um serviço de atendimento à população, fazendo com que a Instituição cumpra com sua função social;
  • o respeito aos critérios legais de excelência acadêmica.

Tal propósito é viabilizado tanto através de seu Núcleo de Prática Jurídica, onde é desenvolvido o chamado Estágio Curricular Supervisionado, requisito para cumprimento integral da carga horária destinada ao curso, como também pela via de uma atividade alternativa, esta oferecida como um plus ao aluno no campo da prática. Faz-se necessário deixar claro, contudo, que não há que se confundir o projeto de Assessoria Jurídica Popular com a prática obrigatória de estágio, uma vez que esta última é exigência curricular, enquanto que aquela será útil para estimular desde cedo a inserção do aluno no campo da prática.

Regulamento do Estágio

Atividades de Extensão

O Curso de Direito da UniEVANGÉLICA em Ceres compreende que não há como estabelecer uma proposta de ensino eficiente sem a busca incessante por um equilíbrio entre os conteúdos teóricos, ministrados e investigados na Instituição, em relação à prática. Não são poucos os cursos jurídicos do país que anualmente “despejam” no mercado de trabalho significativo contingente de diplomados que não têm noção de como aplicar, em termos práticos, toda a carga de informação adquirida durante o processo de aprendizagem.

É por este motivo que o Curso de Direito da UniEVANGÉLICA em Ceres tem o interesse de desenvolver toda uma gama de atividades que auxiliem o acadêmico na descoberta de sua área preferida, bem como na fixação, através da prática, do conhecimento repassado pelo professor. Nesse contexto, destaca-se a decisão em incluir no programa do curso, a possibilidade do aluno, desde cedo, ter contato com a experiência no campo prático, através do estágio não-obrigatório, mas estimulado.

Para isto criou-se a Assessoria Jurídica Popular, que é campo propício para despertar no estudante a vocação pelas questões atinentes à ênfase do curso. E isso deve ocorrer desde o início do curso, nos primeiros semestres, porque a Instituição tem por certa a idéia de que não se pode conseguir um grau satisfatório de afinidade profissional (interesse por determinada área do direito) somente propiciando a experiência da prática através do Estágio Supervisionado, que, devido à exigência de um determinado acúmulo de conhecimento adquirido em disciplinas de direito material e processual, não pode ser oferecido antes dos dois últimos anos de curso.

Ganha com isso o aluno e a Sociedade. Aquele porque passa a exercer uma atividade de seu gosto e portanto com mais afinco; e esta porque, considerando o Estágio Supervisionado como mais uma forma de extensão universitária, será beneficiada com um serviço eficiente e de qualidade.

A promoção de conferências, congressos, palestras, seminários, colóquios e projeção de vídeos que transmitam ao acadêmico as formas positivas de como o Direito é ou deve ser implementado, aliada às visitas organizadas aos órgãos de administração da Justiça e a determinados espaços de intervenção da Sociedade Civil (Associações de Bairro, assentamentos urbanos, rurais, etc.) serão outras formas de associar conhecimento transmitido à prática jurídica cotidiana.

Pesquisa

A atividade de pesquisa busca a análise e interpretação de fenômenos sociais e naturais. Na UniEVANGÉLICA, a pesquisa relaciona-se com a comunidade acadêmica de duas formas: a primeira, volta-se para a autonomia docente, uma vez que o ato de pesquisar conduz à revisão de conceitos, aplicação de métodos de investigação, análise e busca de explicação de fenômenos e à publicação de resultados que possibilitem a identificação de respostas para os problemas específicos da vida cotidiana do ser humano; a segunda é a compreensão da lógica da ciência, colocando-se à disposição dos alunos, professores e pesquisadores a prática da pesquisa científica, no sentido de incentivar a investigação científica em sua relação com a coletividade.

Atividades Complementares

Compreende-se que tais atividades ampliam os conteúdos das disciplinas que integram o currículo em sentido estrito, permitindo de forma mais efetiva, a interdisciplinaridade e multidisciplinaridade necessárias ao bacharel em Direito deste milênio. A possibilidade de freqüentar cursos, seminários, participar de projetos sociais viabiliza a comunicação entre as diversas áreas jurídicas e outras ciências, cuja importância é evidente quando se deseja fazer uma leitura do Direito não só no contexto global, mas, sobretudo, no contexto social.

A proposta também permite ao discente a participação na formação do seu currículo, atendendo à crescente demanda do conhecimento sem a conseqüente sobrecarga de creditação e no tempo de conclusão do curso. Como atividades complementares o curso se propõe a oferecer atividades de Extensão enfocando os seguintes estudos temáticos em Ciências Jurídicas:

  • Criminologia
  • Direito do Consumidor
  • Direito da Criança e do Adolescente
  • Direito Eleitoral
  • Direito do Agronegócio
  • Direitos Autorais
  • Direitos Humanos
  • Direito Municipal Brasileiro
  • Psicologia Aplicada ao Direito

Além destes, como atividades complementares, estudos em:
Cultura Religiosa e Antropologia.

Regulamento das atividades complementares

Coordenador do curso

Guilherme Soares Vieira

Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estadual de Goiás (2007) e Graduado em Direito pela UNIVERSO-GO (2015). Pós-graduado em Docência Universitária pela Universidade Estadual de Goiás (2013). Professor e Diretor do Curso de Direito da UniEvangélica-Ceres. Diretor do Presídio Estadual de Ceres. Asp Concursado.

Currículo Lattes

Ainda tem Dúvidas? Contate-nos.

Telefone: (62) 3310-6684 / 0800 603 2023

Whatsapp: (62) 99804-1737

E-mail: relacionamento@unievangelica.edu.br

Fale com o diretor

E-mail: guilherme.vieira@unievangelica.edu.br

Share
Loading...